Poupança

Como poupar em material escolar

Poupar no material escolar
Written by Gisela Marques

O regresso às aulas pode ser difícil para muitos pais e encarregados de educação. Mas saiba que é possível poupar, suprindo todas as necessidades dos alunos para um bom desempenho escolar.

Seguindo estas ideias simples, pode poupar centenas de euros e ter uma atitude que privilegia a ecologia social. Se planear as coisas com antecedência, verá que é mais fácil do que parece.  E não é só a Carteira que agradece. O princípio de educação financeira por detrás desta prática é importante para os mais novos.

Reutilize material e livros escolares em família e com amigos próximos: antes de correr para o primeiro centro comercial ou papelaria e comprar em quantidade porque faltam 3 dias para começar as aulas…pare. Peça ajuda aos seus filhos e percebam que livros podem passar de uns para os outros ou para os primos ou amigos próximos. Faça uma lista do material que sobrou do ano passado. Perceba quais são as necessidades imediatas e as que só vai precisar de comprar lá para o segundo período. Será que os marcadores do mais velho ainda servem para o mais novo? Pode voltar a usar o estojo que ainda está em boas condições? E a alça de uma boa mochila, será que pode ser arranjada no sapateiro do bairro?

Vá aos bancos de livros: felizmente é prática corrente entre nós há já alguns anos os agrupamentos escolares, as câmaras municipais e outras instituições terem à disposição bancos de livros onde pode ir buscar os manuais de que o seu filho precisa e deixar os que já não lhe são úteis para outros alunos. Esta excelente prática tem dado frutos e poupança de centenas de euros às famílias. Consulte, por exemplo, o projecto Reutilizar que está dividido por distritos e lhe diz onde é o banco mais próximo da sua residência.

Encomende online: se optar por comprar livros novos ou mesmo cadernos de exercícios e outros materiais pedagógicos, terá desconto se forem adquiridos na internet. Perceba quais os sites que lhe trazem mais vantagem, nomeadamente os das editoras. Tenha atenção ao valor dos portes, aos atrasos de última hora e às rupturas de armazém. Ideal é encomendar o mais cedo possível. Há sites/editoras que aceitam prestações sem cobrança de juros e há outros que reúnem toda a informação sobre este tipo de descontos nas grandes superfícies.

Compre em segunda mão: se comprar manuais escolares usados consegue poupar mais de 50%.  Pode procurar por manuais escolares usados em sites de classificados (tipo OLX e Custo Justo) e em páginas específicas para a troca, compra e venda de manuais escolares, como O Sítio da Troca, Manuais Usados, Book in Loop ou Winking Books.

– Esteja atento às promoções: as grandes cadeias, hipermercados, etc, fazem promoções a partir de Agosto, pelo que deve estar atento. Aquela calculadora, um computador novo, a mochila ou mesmo os lápis e marcadores para as disciplinas de educação visual podem sair-lhe mais baratos. Mas atenção: nem sempre os maiores descontos são nos produtos que ficam mais baratos – há muita estratégia de marketing. Escolha produtos de marca branca que cumprem a mesma função que as marcas da moda.

Manuais gratuitos em 2018/2019: este ano lectivo os alunos do 1.º ao 6.º ano de escolaridade têm direito a manuais escolares gratuitos (não inclui cadernos de atividades e os restantes componentes dos chamados ‘packs pedagógicos’). Os livros podem ser levantados em qualquer livraria mediante a entrega de um voucher. Informe-se.

– Estabeleça um orçamento: faça o seu filho perceber que é preciso fazer escolhas. Decidam o material que tem mesmo de ser novo, o material que é para reciclar e os limites. Não é preciso comprar tudo da marca preferida e mais cara. É bom haver um equilíbrio.

Ensine e ajude a personalizar itens: um simples caderno ou dossier preto pode ficar fantástico com um desenho do seu filho ou uma colagem de algo que goste. O mesmo se passa com mochilas, estojos, etc. Acabará por se distinguir pela originalidade e sentir que o objecto está feito mais ao seu estilo. A ajudar a esta ideia está o facto de que, na adolescência, assumir escolhas e gostos faz parte da construção da personalidade…

Peça factura com NIF: deve pedir sempre a factura do material escolar que comprar. Poderá deduzir estas despesas na próxima declaração de IRS. O fisco permite que as famílias deduzam 30% das despesas realizadas com a educação até a um limite de 800 euros, tendo para isso de gastar cerca de 2600 euros. No caso das famílias com três ou mais dependentes, os limites são definidos em 5% por dependente.

Ensine a continuar a cadeia da poupança: tem a ver com toda esta filosofia…os mais novos devem perceber que a família poupou muito em material escolar e que devem conservá-lo ao longo do ano, para poder continuar a poupar e ajudar outros alunos. A atitude correcta é tomar notas em livros apenas a lápis, proteger as capas dos mesmos, etc.

Sobre o autor

Gisela Marques

Gisela Marques é formada em comunicação social. Trabalhou sobretudo na imprensa escrita na área cultural, tendo passado pelos universos da edição e do audiovisual. Faz crítica especializada para a imprensa e escreve na Carteira sobre temáticas diversas, da Cultura às Finanças Pessoais.

Deixe o seu comentário:

NOS


<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo