Opinião

Dicas de um empreendedor “não falhado”

Written by Martim Oliveira

Em 2008, com 26 anos, criei a minha primeira empresa, totalmente despreparado e forçado por uma decisão repentina de largar um trabalho estável numa multinacional onde era reconhecido e recompensado por todo o meu esforço. Deixo-lhe de seguida algumas dicas que fui aprendendo no meu percurso.

Ao longo destes 9 anos fui contrariando pessoas, números, estatísticas! Não fechei a empresa ao fim de 1 ano, nunca despedi ninguém, não tenho dividas nem a fornecedores nem ao estado, não emigrei para outro pais, nem voltei a trabalhar para outros… Orgulho-me de ter 5 empresas diferentes, de crescer o negócio ano após ano, de ter duplicado a facturação em 2016, de ter um conjunto de sócios dedicados, competentes e fiéis nas diferentes empresas, de ter mais de 30 empenhados colaboradores.

Temos de estar prontos para mudar

O caminho nem sempre foi fácil, foi feito de altos e baixos, progressos e retrocessos, constantes mudanças e adaptações de negócios. Um negócio que era inicialmente um centro de Formação para empresas é agora um conhecido centro de explicações, uma consultora de Marketing Digital dividiu-se numa agência de Marketing Digital e numa agência de Marketing Performance…

Para crescer é preciso mudar, mudar cada vez mais rápido. Apesar de não me considerar um empreendedor de sucesso, orgulho-me muito do caminho que percorri até agora. Gostava de partilhar o que fui aprendendo e considero factores chave para o sucesso de um empreendedor:

  • Rodeie-se das pessoas certas. Mais importante que as qualidades técnicas são as competências pessoais e comportamentais. Rodeie-se de pessoas que estão consigo de corpo e alma
  • Invista nos seus colaboradores mais do que em si próprio. Dê-lhes responsabilidade, invista na sua formação, estabeleça metas e objectivos
  • Evite construir negócios em família. Apenas por uma razão, quando existem problemas é muito difícil separar o coração da razão. Por mais justa que seja a solução encontrada nunca vai ser boa para todas as partes envolvidas
  • Mais importante que fazer bem, é fazer. Temos de reagir rápido, mudar, adaptar ao mercado. Não devemos ser demasiado perfeccionistas porque o tempo que leva a termos essa perfeição pode fazer com que o mercado já não precise de nós.
  • Conheça os números. Tem de saber a Facturação, os Custos, os seus preços e da concorrência, mapa de cobranças… Essa responsabilidade é sua e de mais ninguém. Tenho visto grandes ideias e negócios fracassarem por falta de controlo e visão de negócio. Por falta de um sólido plano de negócios.
  • Cresça Sempre. Gosto de negócios que crescem devagar, permitem errar, corrigir, adaptar. Coloque essa pressão sobre si mesmo, a obrigação de crescer ano após ano vai fazer com que melhore os seus produtos e serviços, procure novos clientes, crie novas áreas de negócio.

Este é o meu percurso. Algumas das minhas ideias. Ideias que procuro implementar na BYD, na Convert, na Reorganiza. Tenho-me saído bem 🙂

Sobre o autor

Martim Oliveira

Sócio fundador de 4 empresas, Learn to Grow, Boost Your Digital, Convert e 3T Estoril. Trabalhou na L’Oréal como responsável pelas Marcas de Haircare (Fructis e Ultra Suave) e pela implementação do website da Garnier. Estudou Gestão de Empresas na Universidade Nova de Lisboa, E-Business na London School of Economics, Formador certificado em DISC e em Marketing Digital pela Online Marketing Professional Certification.

Deixe o seu comentário:



<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo