Finanças

Quando vou receber, ou pagar, o IRS?

Written by A Carteira

Segundo os dados da Autoridade Tributária, na 1ª semana do prazo de entrega de declarações de IRS foram submetidas um milhão de declarações. É curioso constatar que a ideia de que o português deixa tudo para a última hora, no que respeita ao IRS não se verifica. Mas a razão é fácil de perceber: a maioria dos contribuintes que estima ter direito ao reembolso, como é natural, já submeteu o IRS para poder receber o mais cedo possível!
Consequências de entregar IRS fora do prazo:
No entanto, continua a haver muitos outros contribuintes que ainda não entregaram. Se é este o seu caso não se esqueça que o prazo termina a 31 de maio. Fora deste prazo estará sujeito a coimas, que poderão ser entre os 150€ e os 3.750€, a acrescentar ainda juros que poderão acrescer (os dias de atraso podem agravar mais, ou menos, o valor da coima). Lembre-se que as dívidas ao Estado podem penalizar a sua vida em várias situações.

Como saber se tem direito a reembolso:
Por muitas contas que façamos, nada é mais fiável que a informação que consta na altura de submeter o IRS. Mas mesmo assim pode haver diferença face ao documento com a Nota de Liquidação. Não costuma variar muito, mas pode haver diferenças.

Diferentes prazos conforme tenha a receber ou a pagar IRS:
Se vai ter direito ao reembolso, irá receber a notificação, o mais tardar, até 31 de julho. Se, pelo contrário, tiver de pagar mais imposto, então o prazo para o liquidar é até 31 de Agosto.

Há boas notícias para todos os contribuintes que terão direito ao reembolso. O Estado tem feito um esforço significativo de encurtar o calendário entre a submissão do IRS e o recebimento do mesmo. Para isto ser possível, tem ajudado muito a possibilidade de cada vez mais contribuintes entregarem o IRS de forma automática. Enquanto que em 2016, o prazo médio de pagamento era de 36 dias, no ano passado já só foi de 23 dias e este ano a estimativa é que venha a ser ainda num prazo mais reduzido.

Se ainda não preencheu o IRS, o nosso conselho é que não deixe para o último dia. Não são raros os casos em que o sistema informático da AT fica bloqueado no final do prazo e poderá acontecer que deixe mesmo passar os prazos legais e, por conseguinte, poderá vir a ser penalizado por incumprimento de prazos, ficando sujeitos às coimas já referidas.

Sobre o autor

A Carteira

Deixe o seu comentário:



<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo