Poupança

As melhores actividades de férias para crianças

ATL em Leiria - Férias baratas para crianças
Written by Gisela Marques

Propomos uma selecção de actividades de férias para as crianças que sejam um pouco menos dispendiosas em vários distritos do país – escolhemos a linha abaixo dos 100 euros a pensar na sua carteira.

Para uma boa parte dos pais portugueses o final da época escolar e as férias grandes podem ser uma dor de cabeça. Na actualidade, a maioria das crianças e adolescentes passa o dia inteiro na escola e durante o ano lectivo e isso, não sendo o ideal em termos educativos, facilita a organização e a bolsa de algumas famílias.

Enquanto os pais ou cuidadores não podem ir de férias e quando não há avós, tios, amigos ou vizinhos para ajudar a tomar conta dos mais novos, são várias as opções que há para ocupar, pelo menos, uma a duas semanas das crianças, a partir de Junho.

É preciso tirar algum dinheiro do subsídio de férias (para quem o tem) ou pensar em poupar ao longo do ano para poder financiar estas semanas. É bom atentar o mais cedo possível nos ateliers das câmaras municipais, juntas de freguesias, escolas, centros sociais e paroquiais, museus ou centros culturais públicos, que são, regra geral, muito mais em conta que as actividades promovidas por privados.

No entanto a ocupação de férias pública ou semipública é limitada. Normalmente uma semana fica acima dos 100 euros, dependendo se inclui alimentação ou se a criança está na actividade o dia todo. Há várias opções e é preciso ver, com bastante tempo de antecedência, a que mais lhe convém.

As férias são muito importantes para o crescimento, liberdade e aprendizagem dos mais novos – aprendem de uma forma livre, brincando e convivendo directamente com outras crianças – e não apenas via internet. A partilha com outras crianças é a forma mais saudável de ganharem conhecimento do mundo que os rodeia e saírem um pouco do espartilho do tempo escolar, em que pouca oportunidade há para brincarem e experimentarem num convívio natural e saudável.

Se a filosofia for aprender ou observar sem obrigações (e sem a noção de que se está a assimilar conteúdos), brincar muito e poder ir fazendo pequenas escolhas, segundo as suas características e apetências pessoais, as crianças terão, seguramente, um desenvolvimento mais harmonioso e saudável.

Deixamos sugestões para vários distritos do país:

Lisboa
Porto
Coimbra
Setúbal
Évora
Santarém
Faro
Aveiro
Braga
Leiria

Sobre o autor

Gisela Marques

Gisela Marques é formada em comunicação social. Trabalhou sobretudo na imprensa escrita na área cultural, tendo passado pelos universos da edição e do audiovisual. Faz crítica especializada para a imprensa e escreve na Carteira sobre temáticas diversas, da Cultura às Finanças Pessoais.

Deixe o seu comentário:

NOS


<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo