Crédito

10 Dicas Para Quem Vai Comprar Casa

habitação
Written by A Carteira

Talvez esteja a pensar comprar casa. Talvez já esteja no processo de escolha da sua próxima habitação. Ou talvez pretenda apenas iniciar agora a sua reflexão. Neste artigo deixamos-lhe 10 dicas para o ajudar nesta reflexão, visto que a compra de casa é uma das principais decisões financeiras que tomamos ao longo da vida.

Qual o Momento Ideal Para a Compra?

Muitas vezes nos dizem que o preço das casas só tenderá a subir. Que a médio longo prazo é sempre uma boa decisão comprar uma casa pois estamos a acumular um património e porque no final a casa ficará nossa. Acontece que pode não ser o momento ideal para comprar. Sim, o preço das casas também desce e pode ser bastante volátil.

O certo é que não é fácil saber qual o melhor momento para compra de casa. Se os preços estão a subir, será que vão subir mais? Se os preços estão a cair, será que a queda já parou ou será que vai continuar? Para o ajudar o ponto seguinte pode ser útil.

Tenha Em Atenção O nível Atual Das Taxas de Juro

Um dos grandes condicionantes do preço das casas é a disponibilidade da banca em emprestar para a compra de casa. E isto é fácil de perceber. Se existe mais financiamento a procura de casas para compra irá aumentar porque há mais disponibilidade financeira.

Uma segunda variável prende-se com o nível de taxas de juro. Se as taxas estão muito baixas (como atualmente as taxas EURIBOR estão em valores negativos ou perto de zero) o valor das prestações bancárias irá baixar, o que leva a uma redução das taxas de esforço. Estamos atualmente nesta situação, daí que a procura de crédito habitação tenha disparado, quer para compra de casa própria, casa secundária ou transferência de crédito (para redução do spread).

Tenha Em Atenção Os Custos e Impostos

O terceiro ponto que é muitas vezes ignorado prende-se com o valor de impostos e taxas que são pagas. Comissões por tudo e por nada. Taxas diversas, que acabam por pesar bastante no valor da compra. Como regra de bolso, considere um valor perto de 5% do valor da compra nestas taxas e impostos. Sim, pode ser financiado, mas tal só irá encarecer a sua prestação e pode nem fazer grande sentido em termos financeiros.

Escolha Entre Taxa Fixa e Taxa Variável

A escolha de taxa fixa e taxa variável é uma decisão que tem tanto de financeira como de psicológica. Por um lado, deverá fazer umas contas para perceber qual será o valor de juros que pagará em cada uma destas modalidades. Por outro lado, deverá analisar o seu orçamento para perceber se na sua gestão diária tem mais facilidade com uma prestação fixa ou com uma prestação variável.

Planeie Alterações À Sua Vida

A compra de casa é uma decisão para o longo prazo pelo que deverá ter em consideração eventuais alterações à sua vida. Por exemplo, se o seu objetivo é ter filhos em breve, talvez não faça sentido comprar uma casa com apenas um quarto. Por outro lado, se pretende ter flexibilidade laboral, talvez a escolha do arrendamento faça mais sentido.

Escolha Uma Casa Com Tamanho Adequado

Relacionado com o ponto anterior, a sua casa deverá estar dimensionada às suas necessidades e às suas expetativas de conforto. De pouco vale ter uma casa com diversas centenas de metros quadrados quando precisa de apenas 2 quartos. Nunca se esqueça que quanto maior a casa maior será o preço de aquisição e o valor da manutenção.

Programas de Apoio

Conheço alguns planos de apoio para o arrendamento de casas. Conhecemos a célebre Porta 65 e poderão existir diversos programas que tornam mais acessível o arrendamento. Nunca se esqueça que o não está sempre garantido, pelo que não perde nada em tentar.

Compare Diferentes Financiamentos

Se optar pela compra da sua casa o que sugerimos é que procure diversas alternativas ou que trabalhe com empresas como a Reorganiza que fazem todo o trabalho de pesquisa e de negociação das melhores condições. Tenha contudo em atenção que não deve apenas olhar para o spread mas também para outros custos associados. Por exemplo, é possível poupar muito dinheiro fazendo o seu seguro de vida noutra instituição.

Nunca Se Esqueça Das Poupanças

Viver numa casa própria ou numa casa arrendada deverá ter sempre o suporte de poupanças e de um fundo de emergência. De pouco vale optar por qualquer das alternativas se não conseguir pagar ao senhorio ou ao banco. Nunca sabemos o que irá acontecer no futuro mas sabemos sempre que os imponderáveis irão existir sempre. Só não sabemos quando.

Faça Contas

Uma última ideia. Faça contas. Faça o seu orçamento e veja até quando pode ir. Corte custos, procure fontes de poupança e viva uma vida financeira enquadrada no seu orçamento familiar. Não desvalorize o impacto do orçamento familiar no compromisso que terá e em finanças pessoais importa muito ter um grande compromisso entre aquilo que idealiza e aquilo que faz na prática.

Sobre o autor

A Carteira

Deixe o seu comentário:

SIMULE JÁ O SEU CRÉDITO COM A NOSSA AJUDA!