Poupança

Orçamento familiar – Como fazer e por que fazer?

finanças familiares
Written by A Carteira

Certamente que já terá ouvido falar do conceito de orçamento familiar, um tema que tem vindo a ser debatido até á exaustão nos vários meios de comunicação ao dispor. No entanto, apesar do debate e dos apelos à construção do orçamento familiar, são muitas as pessoas que ainda desconhecem as suas potencialidades e valências. Na prática, para podermos “apertar o cinto” temos de saber onde gastamos o dinheiro…

O que é o Orçamento Familiar?

O Orçamento Familiar mais não é do que a identificação rigorosa do rendimento da famílias (as entradas de dinheiro) e do destino que a família lhe pretende dar (as despesas).

De notar que falamos em primeiro lugar do Rendimento, na medida em que este é o ponto de partida e a base do Orçamento Familiar. Caso contrário, o risco de endividamento é bastante elevado.

Cada uma das parcelas do orçamento divide-se em duas:

  • Rendimento – Fixo e Variável;
  • Despesas – Essenciais e Desperdício.

Os dois tipos de Despesas

Gostamos de classificar as duas despesas como sendo as despesas Essenciais à nossa vida e todas as outras. Chamamos a “todas as outras” de desperdício de modo a criar um critério e de chamar a atenção. Estas despesas serão aquelas que teremos de cortar em primeiro lugar para fazer face às despesas essenciais.

Exemplos de Despesas

Nas formações e na intervenção financeira que fizemos ao longo dos últimos dois anos constatamos que as pessoas consideram como:

  • Como Essenciais – Renda da Casa, Agua, Luz, Gás, Alimentação, Transporte, Medicamentos e Educação. A estas acrescentamos ainda a poupança, que deverá ser considerada uma prioridade para aumentar a probabilidade de pouparmos;
  • Como Desperdício serão consideradas todas as outras. Não são despesas erradas, mas antes despesas de que podemos dispensar para fazer face às despesas essenciais.

Como fazer o Orçamento Familiar

Para fazer o orçamento mensal deverá fazer a recolha exaustiva de todas as despesas que realizou ao longo do mês. A sua ferramenta deverá ser todas as faturas e comprovativos de pagamento. Em alternativa, tem vários tipos de software que lhe facilitam o trabalho (como exemplo as ferramentas de orçamento disponibilizadas por alguns bancos, ao permitir ligar automaticamente determinada transação com o seu fim imediato.

Quais as principais valências do orçamento familiar:

Uma última ideia que importa considerar. Na prática, muitas pessoas desistem de fazer o orçamento familiar ao final de umas semanas. Para evitar esta realidade, sugerimos que faça o seu orçamento com grande rigor pelo menos durante um mês. Depois de construído o orçamento, já sabe onde gasta o dinheiro, já definiu objetivos de poupança e já reduziu algumas despesas (através da renegociação ou mesmo corte definitivo da despesa). O trabalho estará facilitado pois, a dada altura, o acompanhamento da sua conta bancária possibilitará fazer o controlo do orçamento e terá mais espaço para aplicar o seu dinheiro de modo a rentabilizá-lo

Sobre o autor

A Carteira

A Carteira é constituída por uma equipa de profissionais com muita experiência no setor financeiro. A nossa missão é ajudar as famílias a ter uma melhor relação com o dinheiro. Acreditamos que é possível poupar dinheiro, investir tempo e dinheiro na melhoria das nossas condições de vida. E estamos cá para ajudar com os conteúdos para que possa tomar as melhores decisões financeiras.

Deixe o seu comentário:

NOS


<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo