Poupança

Os melhores arraiais de Lisboa

Arraiais Populares Lisboa
Written by Gisela Marques

Junho é o mês em que um inusitado cheiro a sardinha invade a cidade cosmopolita e turística, a fazer lembrar o que é a Lisboa popular que ninguém devia esquecer.

De entre mais de cinco dezenas de arraiais espalhados pela cidade, deixamos-lhe sugestões que vão dos mais tradicionais aos mais alternativos. Não perca muito tempo a pensar e siga alguns segredos bem guardados.

É tempo de cheiro a sardinha, bailaricos com música pimba, horas de sono a menos, muita sangria, gargalhadas, concertos e encontros com amigos há tempo adiados. As festas de Lisboa estão a dar cartas desde o dia um e vão animar a cidade, até final do mês.  De entre o variado programa cultural de entrada livre, fecham com um concerto do brasileiro Gilberto Gil, em Belém.

Este é o mês em que – apesar de o tempo e São Pedro não estarem a cooperar assim tanto… – em conjunto com a octogenária Feira do Livro, a cidade festeja todos os dias e se transforma, como dizia o poeta, ‘naquela rapariga descalça e leve, descendo degraus e degraus e degraus até ao rio’.

Digamos em abono da verdade que há enchentes para as quais só se tem paciência durante algum (pouco!) tempo – e que, na Lisboa de 2018, felizmente, a tradicional noite de Santo António está longe de ser a única para ‘sardinhar’.

Há já alguns anos que a festa se estende ao mês inteiro e a arraiais mais pequenos – e eventos alternativos – que ajudam as pessoas a espalhar-se pela ‘grande alface’ e poderem divertir-se sem ter de lutar pela última sardinha do grelhador, ou pelo último WC no raio de 2 quilómetros.

Escolhemos alguns arraiais para si, aproveitando também o facto de serem, na maior parte das vezes, amigos da sua carteira.

Saia de casa e divirta-se!

A Tradição Ainda é o Que Era

Santos à Campolide

O arraial de Campolide é tradicional, grande e aposta no pimba e na música ligeira. Este ano, no palco da Quinta Pedagógica Zé Pinto, Quim Barreiros e Herman José são os cabeças de cartaz, repetentes, a ladear com Rosinha, Ruth Marlene ou Toy. O resto já sabe: petiscos e boa disposição.

Alvalade

Alvalade, um bairro cuja vida nocturna está a crescer a olhos vistos, e que só tem arraial desde 2016, este ano vai abrir as hostilidades em grande, com Herman José a abrilhantar o cartaz do primeiro dia. O estádio do Inatel, 1º de Maio, será o palco e a festa será de 8 a 17 de Junho (só fecha 2.ª).  De semana funciona das 17 às 22h30 e ao fim-de-semana até às 24h. Conta com vários tipos de música, o dia 10 é dedicado às crianças e no último dia, 17, actua o fadista Marco Rodrigues.

Os Combatentes

Na Lapa, na colectividade Os Combatentes, de 8 a 30 de Junho, sextas e sábados e véspera e dia de Sto. António, às 20h, está o arraial montado. Típica festa de bairro, é indicada para levar toda a família e reservar serviço de mesa (só aceitam entre as 20.00 e 20.30, pode marcar até ao próprio dia às 16.00).  Ao vivo actua o Duo Nuno e Marina.

Academia de Santo Amaro

A Academia de Santo Amaro, em Alcântara, colectividade centenária de ambiente familiar, há décadas dedicada ao teatro, ganhou pela terceira vez um prémio camarário para Melhor Arraial de Lisboa. Fora a véspera e dia de Santo António, tem animação às sextas e sábados (e no primeiro domingo de Julho) a cargo da Banda Compacto.

Vila Berta

É difícil resistir ao encanto de uma das mais antigas vilas operárias, na Graça, e uma das mais bem conservadas também. Há anos que promove festa rija, mais à vontade durante a semana, claro está, entre 8 e 16 de Junho. Oferece vários tipos de música, do fado à popular e promove, um Arraial Infantil, a 10, a partir das 16h.

Marvila

Como é a zona da cidade a explodir, e a conhecer melhor, falamos das várias alternativas que oferece para os santos. Tem o ‘Arraial aos Molhos’, com tudo o que é habitual. Promovido por uma antiga sociedade recreativa, a Sociedade Musical 3 d’Agosto, no Poço do Bispo, promete, à 6ª e sábado, música ao vivo a partir das 22h. Na semana do Santo António, há festa a 12, 13 e 16. A Associação de Moradores do Condado de Marvila organiza também três dias de festa em Junho, 9, 12 e 23. A música fica a cargo do DJ Xoné, a partir das 19h e até meia-noite. Mais ‘estiloso’ promete ser o Arraial do ‘Cantinho com Calma’, parceria dos móveis do Cantinho do Vintage e do Café com Calma. Acontece no parque de estacionamento da loja de mobiliário e tem espaço para dançar e tudo a que tem direito. Espaço ainda para o Arraial Escutista do Grupo 1260, a 9 de Junho, no recinto de festas da Igreja de Sta. Clara, com comida, animação e bom para miúdos.

A Alternativa Fica-lhe Bem

Anjos Populares

A Associação Anjos 70 festeja a preceito, mas dá uma alternativa a quem foge ao ‘apitó comboio’.  Dias 12 e 13 de Junho podem ouvir-se nomes como Iguana Garcia, Peter Gabriel Duo (Pedro Alves Sousa e Gabriel Ferrandini), Jibóia, Quelle Dead Gazelle ou Mazarin. Também não vai encontrar sardinhas.  Vai haver comidas do mundo e veganas: japonesa, síria, indiana ou cabo-verdiana.

Renovar a Mouraria

A Associação Renovar a Mouraria já tem 10 anos e habituou o seu público a um ambiente multi-cultural, bons concertos, músicas do mundo, muito boa sardinha, opções vegetarianas e sabores de outras paragens. A edição deste ano não é excepção e dedica-se ainda à sustentabilidade, com copos reutilizáveis,  loiça biodegradável e até oficinas de compostagem.  Funciona de quinta a domingo e na noite de Santo António, no Largo da Rosa, com concertos a partir das 19.00. Tem nomes tão diferentes como Danny Silva, Toy, Orquestra de Foles ou Rogério Charraz.

Santos Noventeiros

O Campo Pequeno será transformado, a 12 de Junho, por este colectivo especialista em festas privadas dos anos 90. A festa é para todos e está a cargo de Ruth Marlene e do Pequeno Saúl. Estão ainda confirmados Galão com Coca, Santa Manel, André Henriques & Paulo Silver.

Peixaria Centenária – Arraial ao domicílio

O inimaginável aconteceu. Já não é só a comida que tantas motas distribuem pelo centro da cidade. A peixaria centenária, uma casa conhecida também pela sua publicidade distintiva, tem um arraial a pedido, levando até onde quiser um arraial com grelhadores, peixe fresco, música e decoração. Info: 91 744 1524.

Arraial no Capitólio

O renovado Capitólio, no Parque Mayer, promove, dia 12, a primeira edição deste Arraial, com a reposição do espectáculo Deixem o Pimba em Paz, com o humorista Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, dos Clã. É uma desconstrução da música pimba e estereótipos associados, com graça, bom gosto e bom som – óptima para este tempo em que o pimba é rei. A noite continua com o DJ Fernando Alvim.

Sardinhas Achadas

Este arraial especial,  no Campo Mártires da Pátria, entre 8 e 13 de junho, a partir das 19h, oferece – para além do que é típico – performances, documentários, curtas-metragens e concertos com Von Calhau, a 8, Orchestra Elastique, a 9, Forró Miór, a 10,  East Trio, a 11,  Lavoisier, a 12, e Tó Trips, a 13.

Praça das Flores

É no largo desta praça, ao Príncipe Real,  que se monta o arraial,de 8 a 13 de Junho, entre as 19h e a meia-noite. A organização é da plataforma cultural Gerador e a comida é do Restaurante Largo ao Tacho. A 12 de Junho, a festa dura até às 2h, com DJ set de ‘Uma Noite Estúpida’.

Sobre o autor

Gisela Marques

Gisela Marques é formada em comunicação social. Trabalhou sobretudo na imprensa escrita na área cultural, tendo passado pelos universos da edição e do audiovisual. Faz crítica especializada para a imprensa e escreve na Carteira sobre temáticas diversas, da Cultura às Finanças Pessoais.

Deixe o seu comentário:

NOS


<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo