Poupança

Quanto custa trazer marmita, comer fora ou encomendar comida no trabalho?

comida

Quer gostemos ou não de cozinhar, a verdade é que é impossível não apontar as refeições feitas em casa como a opção mais económica para trazer para o escritório. Por mais low-cost que possam ser alguns serviços de entrega de comida no trabalho, nada será mais barato do que trazer comida de casa. Mas será mesmo assim? A Carteira reuniu outras alternativas e fez as contas. Vamos a comparações?

4 pratos por menos de 1,5€

Os seguintes exemplos de pratos que podemos fazer em casa são de receitas básicas da cozinha portuguesa. Os custos são calculados com base em produtos de marca branca e em quantidades suficientes para quatro pessoas, ou seja, se só cozinhar para três pessoas, a quarta “pessoa” será a marmita que vai levar para o trabalho.

Quiche de Fiambre e Cogumelos com salada de Alface: 
Custo aproximado para 4 pessoas - 4, 75€

Frango à Brás:
Custo Aproximado para 4 pesssoas - 4,90€

Tentáculos de Pota à Lagareiro com batata a murro:
Custo aproximado para 4 pessoas - 4,95€

Esparguete à Bolonhesa:
Custo aproximado para 4 pessoas - 4,95€

Conclusão: uma dose para a sua marmita sairá a menos de 1,50€.

As melhores dicas para poupar (ainda) mais com as refeições feitas em casa: planear, planear, planear.

Preparar eficazmente as suas refeições em casa para também as poder levar para o trabalho não tem nenhuma ciência e só o simples ato de levar comida de casa já é um bom hábito de poupança. O impacto que terá no seu orçamento mensal será significativo, mas há outros pequenos hábitos que pode associar à preparação da sua marmita em casa.

A melhor dica que lhe podemos dar nesse sentido é planear. O planeamento de refeições e o aproveitamento das nossas dicas de como poupar em compras no supermecado vão ajudá-lo a reduzir ainda mais os custos de preparar as suas refeições em casa.

Também existem aplicações que o podem ajudar nesta tarefa, como é o caso da Plan to Eat e da Pepperplate.

Almoçar fora em dias de trabalho

Mesmo que traga praticamente sempre o almoço de casa, existirão dias em que a comida não sobrou para a marmita ou em que quererá ir almoçar fora com colegas de trabalho ou com amigos. Nesse caso, e sabendo que muito dificilmente encontrará menus de almoço abaixo dos 8€ ou 9€ (pelo menos em Lisboa), pode tirar proveito das aplicações de descontos como a MyGon ou a The Fork, para que possa desfrutar de refeições em restaurantes muito abaixo no preço normal.

Serviços de entrega de refeições: UberEats vs. A Marmita

Já toda a gente conhece (mesmo que não tenha beneficiado dos serviços) a UberEats ou a Glovo, mas existem outros serviços de entrega de refeições que foram criados com o propósito de se dedicarem apenas a almoços a serem entregues no local de trabalho dos clientes, o que faz com que – na sua maioria – as encomendas destes serviços sejam mais baratas que uma encomenda da UberEats.

É certo que o preço de uma encomenda da UberEats varia muito consoante o restaurante em questão, mas para efeitos de comparação vamos simular uma encomenda do McDonald’s por ser o restaurante mais barato da lista.

●     UberEats

McDonald’s → Menu Big Mac médio sem extras = 5.40€

Taxa de entrega = 2.90€

Total = 8.30€

No caso d’A Marmita, vamos simular uma encomenda com todos os extra possíveis (sopa, sobremesa e bebida), ainda que possa reduzir o custo total se beber água no escritório ou trouxer uma peça de fruta de casa para comer à sobremesa.

●     A Marmita

Prato principal (carne, peixe ou vegetariano) = 3.90€

Sopa = 1€

Sobremesa = 1.20€

Bebida = 1€

Total = 7.10€

Mas existem outros serviços interessantes que poderá querer experimentar: Comodista e Pick Me (ambos no Porto) e a EatTasty, por exemplo, que entrega refeições caseiras no local de trabalho.

Conclusão

Analisadas estas três opções, fica claro (sem surpresas, na verdade) que trazer comida de casa é, de longe, a opção mais amiga da nossa carteira.

Porém, no que diz respeito às refeições que fazemos durante o dia quando estamos no trabalho, não podemos pensar apenas no almoço, mas pensar também em água, café, lanches e snacks para o meio da manhã, entre o almoço e o lanche da tarde. É nessas pequenas compras em máquinas de venda de snacks e cafés que podemos cometer os maiores deslizes no nosso orçamento mensal. Um euro aqui, dois ali e, ao fim do mês, terão voado dezenas de euros da sua conta. Aqui, mais uma vez, o truque é planear e, se possível, armazenar comida no frigorífico do escritório para evitar ter que ir comprar comida fora.

Qualquer que seja a sua escolha para o dia a dia, nunca deixe de planear, mesmo que vá almoçar fora, pois dessa forma poderá sempre compensar essa despesa ajustando os “tectos” de despesas noutras categorias do seu orçamento familiar.

Veja aqui outras dicas e receitas para fazer, com facilidade e rapidez, refeições económicas e saudáveis.

Sobre o autor

Catarina Alves de Sousa

Formada em Comunicação, Cultura e Jornalismo, co-fundadora dos projectos Bloggers Camp e do Blogging for a Cause. Autora do blog Joan of July e autora do livro “Licenciei-me… e agora?”

1 Comentário

Deixe o seu comentário:



<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo