Poupança

Qual é o melhor cartão para viajar?

cartões para viajar
Written by A Carteira

Fevereiro é já um excelente mês para começar a pensar…nas suas férias para este ano, uma vez que em muitas empresas terá de as marcar até Março. E isso é uma excelente notícia! É também altura de pensar nos seus destinos favoritos e na logística associada: não adie mais, porque poupar é essencial para não desequilibrar as finanças, nem ter de adiar eternamente as próximas viagens. Não é na véspera de ir embora que se vai lembrar de pedir cartões e analisar aplicações, certo? Leia o artigo para perceber a oferta do mercado e escolher o melhor cartão para viajar.


Em primeiro lugar, lembre-se de que a oferta bancária sofreu quase uma revolução para o consumidor nos últimos anos. Existe uma vasta oferta (com comissões bancárias muito diferentes, taxas e sistemas de incentivos e descontos) e produtos mais adequados para segmentos diferentes – onde os viajantes não são excepção.

Quando saímos do país para além da segurança e facilidade em fazer pagamentos, o problema prático que temos de resolver é saber como não pagar demasiado por moeda estrangeira e ter um cartão universal, que seja sempre eficaz. Conheça as opções desta nova geração de cartões bancários e aplicações, as fintech, que associam a tecnologia às finanças:

O Cartão Revolut

O Revolut chegou a Portugal há 2 anos. É uma espécie de cartão-aplicação, cuja ideia foi revolucionar a relação bancária das pessoas e empresas. A empresa que lançou o cartão Revolut está no mercado desde 2015, é britânica e, em 2018, passou a ter uma licença bancária. Começa agora a oferecer serviços habituais nos bancos, como aceitar depósitos ou conceder crédito, também em Portugal. A fintech com o crescimento mais acelerado no mundo lançou também o Revolut Business, para empresas e freelancers.

O cartão tem três versões: Standard (grátis), Premium (€7.99/mês ou €82/ano) e Metal (€13.99/mês ou €135/ano). A versão gratuita, que serve à maioria dos viajantes, desde que planeiem os gastos em viagem, tem um limite mensal de 200€ que pode levantar (isento de taxas). No caso do Premium o valor que pode levantar com o Revolut sem taxas bancárias é de 400€, enquanto no caso do Metal será de 600€.

Este tipo de solução de baixo custo permite ter uma conta exclusivamente online e um cartão de débito associado que pode ser utilizado gratuitamente, ou com valores reduzidos, em cerca de 150 países. Pode também transferir dinheiro de forma gratuita para esses países e converter automaticamente o saldo de uma moeda para outra, entre 30 divisas mundiais, sem comissões de câmbio.

O cartão ganhou fama entre os viajantes, sobretudo fora da zona Euro, e também para fazer compras online ou para receber dinheiro do estrangeiro. Para além de poupar dinheiro em levantamentos e transferências, é alternativa para quem passou a pagar MB Way. Mesmo em termos de segurança, é uma solução interessante porque basta a aplicação para activar e bloquear o cartão físico.

Características:

• Abertura de conta com atribuição de um IBAN em poucos minutos;
• Acesso a um cartão de débito sem anuidade;
• Pagamentos e transferências para o estrangeiro com taxa de câmbio interbancária (com alguns limites, dependendo do plano escolhido);
• Pagamentos e transferências para o estrangeiro sem comissões ou taxas;
• Levantamentos gratuitos no multibanco até €200 nas contas gratuitas, €400 na conta premium e €600 na conta Metal. Para montantes acima cobra 2%, valor que mesmo assim é bastante inferior às comissões de levantamento no estrangeiro de muitos bancos;
• É possível manter um saldo em diversas moedas;
• Funcionalidade de enviar e pedir dinheiro, semelhante à aplicação MBWay;
• Possibilidade de carregar a conta por cartão de débito ou de crédito (no crédito aplicam-se comissões) ou por transferência interbancária (tenha atenção as comissões cobradas pelo seu banco);
• Segurança reforçada, com bloqueio e desbloqueio do cartão na aplicação e segurança baseada na localização;
• Software que mostra onde gasta o seu dinheiro e acompanhamento de orçamento mensal;
• Funcionalidade de arredondamento para constituição de uma poupança sem esforço;
• Possibilidade de compra e venda de acções no mercado norte-americano e compra de fracções de acções;
• Acesso a seguros de viagem e outras ofertas diferenciadas, com pagamento de comissão mensal.

O banco Ferratum

O Ferratum é um Banco sediado em Malta e com uma licença bancária e um Fundo de Garantia de Depósitos – questão principal para muitos utilizadores, por causa da segurança do dinheiro que vão amealhando. O Ferratum é conhecido sobretudo por permitir 4 levantamentos gratuitos por mês, em qualquer país e de qualquer montante. O banco não cobra nada, mas no site oficial fica claro que o proprietário da caixa automática pode, nalguns casos/países, cobrar uma comissão pela operação. As vantagens inerentes a esta solução, como na maioria, dependem sempre do perfil do viajante, se viaja mais no espaço europeu ou fora dele, a frequência com que o faz e o tipo de gastos que faz no exterior.

Características:

• Possibilidade de ter um descoberto bancário autorizado, flexibilidade interessante para quem viaja e se vê confrontado com despesas inesperadas;
• Possibilidade de ter até 7 contas bancária em diversas moedas (note que assim sofre a influência das alterações cambiais);
• Possibilidade de fazer transferências bancárias por SMS;
• Não tem versões pagas (paga menos mas também tem menos serviços adicionais);
• Oferta de 4 levantamentos em qualquer parte do mundo (tem mais flexibilidade) mas levantamentos adicionais custam €2.99
• Disponibiliza depósitos a prazo (taxas entre 0.85% e 0.95% em Euros) e contas poupança com taxa de juro mais baixa (0.6%) mas com flexibilidade de entregas (programas de arredondamentos nas compras, por exemplo).
• Não conseguimos obter detalhes sobre as taxas de câmbio praticadas;

O banco N26

O banco foi fundado em 2013 por Valentim Stalf e Maximilian Tayenthal, na Alemanha. Hoje, está presente em 26 países. Entrou recentemente no mercado norte-americano e em breve vai estrear no Brasil. Conta com 3,5 milhões de clientes, dos quais cerca de cem mil em Portugal, onde tem tido um enorme crescimento. A ideia deste banco online foi a de apostar numa menor dependência dos bancos físicos para o consumidor, mantendo a confiança por ser uma instituição bancária perfeitamente integrada no sistema financeiro e nas suas regras. Os seus clientes têm um IBAN de um banco alemão, mas a mediação entre o cliente e o banco é totalmente feita através da internet por via de uma aplicação para o telefone.

O N26 tem também vários tarifários e opções, consoante o perfil de cada um. Destacou-se por ter taxas baixas, um bom recurso associado para investimento e uma app eficaz. Tal como o Revolut, para além dos levantamentos gratuitos e das comissões reduzidas, pode também ter acesso a bónus interessantes como seguros. Não tem um limite por levantamento mensal, o que é ideal para viajantes frequentes e não só.

Características:

• 5 levantamentos gratuitos em ATM em euros, tendo os restantes um custo de €2;
• Comissão de levantamento em moeda estrangeira de 1.7%;
• Abertura de conta com atribuição de um IBAN em poucos minutos;
• Pagamentos gratuitos em qualquer moeda;
• Tenha em atenção as comissões de substituição do cartão de débito e do cartão de crédito;
• Acesso a seguros e outras ofertas nas contas com custo mensal

Qual a solução ideal?

Antes de decidir  terá de pensar nas características, periodicidade, gastos e até família ou acompanhantes nas viagens que faz – os viajantes têm perfis e necessidades diferentes e deve guiar-se por isso. Em cada opção ao seu dispor, deve perceber os brindes mais adequados para si, para lá das viagens. Deve pensar, portanto, em poupanças, investimento, compras online ou, se for freelancer ou tiver um negócio próprio, clientes estrangeiros. Não se esqueça também de que:

• Pode ser vantajosa a hipótese de acumular os vários cartões/aplicações, pelo menos na sua opção gratuita;
• O fundamental é reduzir encargos com câmbio e anular ou baixar comissões em levantamentos;
• Pode pensar se a solução paga do cartão Revolut é interessante para si, sobretudo se precisar dos serviços adicionais que tem (Seguros, etc.);
• Caso opte por ter contas em moedas diferentes do Euro, tenha em atenção à oscilação das taxas de câmbio. Referimo-nos aos saldos que tenha abertos noutras moedas e não ao câmbio de euro para outra moeda no momento da viagem.

Seja qual for a sua escolha, o mercado dos produtos bancários ‘descongelou’ e o nível de inovação que as fintechs têm trazido ao sector é notável, em termos das valias e de uma mais ágil e interessante gestão das finanças pessoais para qualquer leigo. Desista de uma vez por todas daquela mentalidade que acha que deve ficar décadas no mesmo banco: olhar anualmente para as novidades do mercado, e ver quais as que lhe dão mais vantagem, deve ser parte da rotina de todos os consumidores.

Sobre o autor

A Carteira

A Carteira é constituída por uma equipa de profissionais com muita experiência no setor financeiro. A nossa missão é ajudar as famílias a ter uma melhor relação com o dinheiro. Acreditamos que é possível poupar dinheiro, investir tempo e dinheiro na melhoria das nossas condições de vida. E estamos cá para ajudar com os conteúdos para que possa tomar as melhores decisões financeiras.

Deixe o seu comentário: