Reforma

Sabia que pode ter uma melhor vida financeira na reforma?

Written by A Carteira

Ao chegar à idade da Reforma são muitas as pessoas que se queixam de estarem sempre a ouvir coisas bonitas, que não são mais do que tentativas falhadas de moralizar os reformados para viverem esta fase de vida com otimismo. Confesso que tenho pena que seja assim interpretado, pois além de acreditar que a idade da Reforma pode ser realmente uma fase de começos de muitas atividades e de novos estilos de vida (cada vez se ouve mais falar da “reforma ativa”), vou procurar neste artigo ser totalmente objetivo naquilo que são as melhorias de vida em idade da reforma.

Todos os orçamentos têm de ter 2 lados: o das receitas e o das despesas. A diferença entre os dois é que dará a situação líquida de uma família e será neste valor que se verificará se estou melhor, ou pior, que no passado.

Despesas que podem melhorar na reforma

Começando pelas despesas é animador perceber que existem várias formas de conseguir reduzir encargos porque já se tem uma idade mais elevada, ou simplesmente porque o estilo de vida é totalmente adaptado às nossas necessidades e deixamos de estar “presos” aos compromissos laborais. Já reparou que na reforma vai diminuir, ou deixar de ter os seguintes encargos?

Despesas típicas dos trabalhadores:

Qualquer trabalhador tem despesas diretamente relacionadas com o seu ofício: desde as mais supérfluas, como o almoço com os colegas, até às mais dispendiosas, como são os custos com o vestuário. Além disso, todo o encargo que tinha com as deslocações para o trabalho vai deixar de fazer parte do seu orçamento familiar.

Encargos bancários mais baixos

Os bancos não publicitam muito, porque por vezes não é um produto muito rentável para eles (mas pode ser para si!), mas existem ofertas bancárias que são específicas para quem é reformado, ou pensionista. Falo, por exemplo, da Conta Poupança Reformado ou, até pode ser que tenha chegado a altura de deixar de ter toda a conta ordenado e passar para uma Conta de Serviços Mínimos Bancários.

Viagens com preços mais reduzidos

As poupanças a este nível podem ser muito significativas. Por exemplo, a CP disponibiliza descontos de 50% para quem for reformado, ou pensionista, independentemente da idade, e que obedeçam a determinadas condições de rendimentos. Uma viagem de comboio do Porto a Lisboa pode custar 12€ e terá a possibilidade de visitar algum familiar que esteja pela capital com quem está menos tempo do que gostaria.

Programas culturais mais “em conta”

Os descontos em bilheteiras não se reduzem aos transportes. Também no plano cultural, um reformado passa a ter acesso a entradas gratuitas ou preços mais reduzidos em cinemas, museus, espetáculos, etc. Já para não falar da possibilidade de escolha dos dias em que vai a determinado programa cultural. Por exemplo, no caso dos museus, há dias em que as entradas são gratuitas para todos.

 

Receitas que podem melhoram na reforma

Argumentar que as receitas podem aumentar na reforma é um exercício que pode parecer irreal, mas não é. Todos sabemos que os cálculos para a reforma levam a uma redução do rendimento líquido, pode ser de 10%, 20%, 30% ou mais. Mas será que é apenas o rendimento líquido que nos interessa para aferir o nosso poder de compra?

Salário Real

Estamos habituados a pensar que o nosso poder de compra é calculado pelo salário líquido que recebemos, mas se pararmos para pensar que para recebermos esse salário temos obrigatoriamente de incorrer em algumas despesas (transportes, alimentação, vestuário, etc), então percebemos que o nosso poder de compra será o salário líquido deduzido das despesas inerentes ao facto de ter de trabalhar. Isto é aquilo a que chamamos de Salário Real. Esse é que é realmente o dinheiro disponível para as restantes despesas. Ora, se vamos deixar de ter essas despesas pelo facto de nos reformarmos, então pode ser que o nosso “salário real” até aumente a partir do momento em que deixo de trabalhar.

Novos negócios

Cada vez são mais os casos de pessoas que se reforma e aproveitam esse tempo para se lançar em algum negócio que sempre quiseram, mas nunca tiveram tempo para tal. Muitas vezes é só na idade da reforma que temos o tempo e a rede de contactos necessária para nos lançarmos a comercializar algo. Na idade da reforma há muitas formas de diversificar fontes de rendimento. O tempo que se tem disponível é uma vantagem competitiva que não deve menosprezar.

Para que tudo faça mais sentido, lanço o desafio de elaborar um orçamento familiar antes de ir para a reforma e outro em que já contemple a sua vida de reformado. Pode ser que venha a ter uma agradável surpresa com a situação líquida que vai passar a ter!

Sobre o autor

A Carteira

Deixe o seu comentário:

NOS


<%-- negocios e empreendedorismo --%> Blogs do Ano - Nomeado Negócios e Empreendedorismo